22 de janeiro de 2017

Trump recebe com prazer rezas oficiais de líderes protestantes, muçulmanos, judeus, sikhs, mórmons, budistas, católicos, baha’is, hindus e indígenas americanos numa catedral protestante em Washington DC


Trump recebe com prazer rezas oficiais de líderes protestantes, muçulmanos, judeus, sikhs, mórmons, budistas, católicos, baha’is, hindus e indígenas americanos numa catedral protestante em Washington DC

Julio Severo
O presidente dos EUA Donald Trump participou do Culto de Oração Nacional na Catedral Nacional de Washington no sábado com sua família e o vice-presidente Mike Pence. 
Culto inter-religioso para Trump na Catedral Nacional de Washington
Trump chegou à catedral protestante no meio da manhã. O culto incluiu orações de líderes protestantes e rezas de líderes muçulmanos, judeus, sikhs, mórmons, budistas, católicos, baha’is, hindus e indígenas americanos, inclusive leituras do Corão e outros livros sagrados desses líderes religiosos.
O culto de oração nacional é uma tradição de posse que data desde os dias de George Washington, o primeiro presidente dos EUA. Contudo, Washington recebeu orações e leituras da Bíblia só de pastores protestantes.
Enquanto uma grande catedral em Washington, a capital da maior nação protestante do mundo, tinha líderes islâmicos oficialmente rezando e lendo o Corão para Trump, a maior mesquita de Meca, a capital mundial do islamismo, considera sacrilégio, digno de morte, um pastor protestante orar e ler a Bíblia para líderes sauditas em seu espaço.
Mesmo assim, os líderes islâmicos podem usar suas mesquitas e linguagem para promover sua ideologia sob a aparência de diálogo inter-religioso, pois o Corão lhes permite mentir para avançar sua causa. Mas os líderes cristãos não podem usar suas igrejas e linguagem para insinuar que as religiões salvam ou ajudam, pois isso é uma mentira descarada. Só Cristo salva.
Líderes muçulmanos, judeus, sikhs, mórmons, budistas, católicos, baha’is, hindus e indígenas americanos podem entrar em igrejas cristãs e orar por sua salvação, mas eles nunca deveriam ter permissão de ocupar uma posição de fazer rezas oficiais e ler seus livros religiosos. Só a Bíblia deveria ser permitida num púlpito cristão.
A Catedral Nacional de Washington cometeu contra o Senhor Jesus Cristo um sacrilégio que Meca jamais cometeria contra seu falso profeta Maomé.
Meca nunca aceitaria a Babilônia religiosa que a catedral protestante de Washington aceitou.
George Washington imaginou que os EUA se tornariam tal Babilônia? Aliás, David Wilkerson teve uma visão sobre os EUA como Babilônia, e tal é de fato a realidade.
Depois de uma apresentação de “Quão Grande És Tu” Trump liderou os participantes na catedral, na ocasião sentados, a aplaudir de pé.
Líderes religiosos muçulmanos também falaram no culto.
O imam executivo Mohamed Magid do Centro ADAMS na cidade de Sterling, Virgínia, liderou uma convocação muçulmana à reza. Magid era o líder da Sociedade Islâmica da América do Norte de 2010 a 2014.
Mohamed Magid
Depois de Magid, falou Sajid Tarar da Medina Masjid em Baltimore, Maryland, que leu um capítulo inteiro do Corão para Trump e os outros participantes.
Todd Christopherson, representante da igreja mórmon dos Doze Apóstolos, fez uma reza em favor do novo presidente.
O cardeal Donald Wuerl, arcebispo de Washington, D.C., fez uma reza pelos EUA no fim da cerimônia
Por que Trump recebeu com prazer essa Babilônia de religiões, o que é típico de papas e do Vaticano?
Trump é presbiteriano, mas não é um frequentador regular. Ele não frequenta cultos semanais em Nova Iorque, mas nos dias de Natal ele vai à igreja perto de sua propriedade em Palm Beach, Florida. Trump buscou os eleitores evangélicos durante a campanha presidencial e introduziu referências a Deus em seu discurso de posse e citou do livro de Salmos da Bíblia durante uma convocação à unidade nacional.
A Catedral Nacional de Washington de 106 anos tem servido como centro espiritual para os presidentes dos EUA, realizando os funerais dos presidentes Ronald Reagan e Gerald Ford.
Em 2013, o Rev. Gary Hall, deão dessa catedral, disse que os cristãos deveriam adotar o “casamento” homossexual nas igrejas.
De acordo com Scott Lively, a tradição judaica diz que o “casamento” gay foi o último pecado antes do Grande Dilúvio.
With information from Associated Press, DailyMail and Breitbart.
Com informações da Associated Press, DailyMail and Breitbart.
Leitura recomendada:

21 de janeiro de 2017

Relatório secreto de espionagem da CIA de 1983 revelou que os EUA deveriam incentivar Saddam Hussein a atacar a Síria para garantir oleoduto americano de petróleo do Mar Mediterrâneo até Golfo Persa


Relatório secreto de espionagem da CIA de 1983 revelou que os EUA deveriam incentivar Saddam Hussein a atacar a Síria para garantir oleoduto americano de petróleo do Mar Mediterrâneo até Golfo Persa

Thomas Burrows
Comentário de Julio Severo: Petróleo, petróleo, petróleo. É tudo petróleo! Recente reportagem do DailyMail, disponível abaixo, revela que a grande razão para as interferências militares dos EUA no Oriente Médio é simplesmente o interesse comercial de construir um oleoduto para conduzir o petróleo desde os países do Golfo Pérsico até o Mar Mediterrâneo. O “obstáculo” Iraque foi eliminado pelo presidente George W. Bush, que tem um histórico de poderoso empresário de indústria petrolífera. O “obstáculo” Síria ainda não foi eliminado. Meu questionamento é: Como os EUA, a nação cristã mais poderosa do mundo, conseguiu fomentar tantas guerras no Oriente Médio que acabaram trazendo imenso derramamento de sangue cristão por causa de petróleo? Haverá, com certeza, um lugar especial no inferno para quem valorizou o petróleo acima dos milhares de vítimas cristãs que pagaram inocentemente o preço dessa ganância maldita. Não gostamos de ver uma potência pagã se levantando para matar e destruir. Mas pior, para Deus, é uma potência cristã agindo como uma potência pagã. Eis a reportagem:
Graham Fuller
Os Estados Unidos instigaram Saddam Hussein a atacar a Síria de Hafez al-Assad por causa do fechamento do oleoduto de petróleo do Iraque, revelou um relatório de espionagem dos EUA de 1983.
Um relatório, escrito pelo ex-oficial sênior da CIA Graham Fuller, disse que os EUA deveriam na época considerar “instigar o Iraque a provocar guerra com a Síria.”
Com o fechamento do oleoduto, o sr. Fuller disse que a Síria tinha uma “chave de braço” nos interesses dos EUA no Líbano e no Golfo Persa.
Sendo esse o caso, ele disse que os EUA deveriam “agravar fortemente as pressões contra Assad” a partir de três países que fazem fronteira com a Síria e que são hostis à Síria — Iraque, Israel e Turquia.
Enfrentando “três frentes de guerra,” Assad provavelmente seria forçado a abandonar seu fechamento do oleoduto, o relatório afirmou.
O relatório acrescentou que se os EUA quisessem “reinar na Síria” precisavam fazer isso mostrando “força de verdade” e frisou a necessidade de desferir um “golpe forte” no prestígio da Síria.
Leitura recomendada:

20 de janeiro de 2017

Trump fará juramento em duas Bíblias: a mesma Bíblia usada por Abraham Lincoln, junto com sua própria Bíblia de família


Trump fará juramento em duas Bíblias: a mesma Bíblia usada por Abraham Lincoln, junto com sua própria Bíblia de família

Julio Severo
O juramento mais forte é com a mão em cima da Bíblia, assim é a tradição para os presidentes americanos que tomam posse. Donald Trump está jurando com a mão em cima de duas Bíblias: a mesma Bíblia usada por Abraham Lincoln, junto com sua própria Bíblia de família.
Trump fará o juramento na mesma Bíblia usada por Abraham Lincoln para sua posse em 1861.
Além disso, ele planeja jurar com a mão em cima da Bíblia que sua mãe lhe deu de presente quando ele se formou na Escola Dominical da Primeira Igreja Presbiteriana da cidade de Jamaica, em Nova Iorque, em 1955.
Trump exibiu ostensivamente sua Bíblia de família algumas vezes durante a campanha eleitoral.
“Realmente aprecio o apoio que os evangélicos me dão,” disse Trump. “Eles têm sido incríveis. Todas as pesquisas dizem que estou indo muito bem entre eles.”
Não sei por que Trump quer jurar com a mão em cima da Bíblia de Lincoln. Ainda que a Bíblia seja sempre boa, Lincoln tinha conexões marxistas.
Na história dos EUA, a Bíblia de Lincoln foi usada somente na posse de Lincoln em 1861 e por Barack Obama em ambas suas posses, em 2009 e em 2013.
George Washington e outros presidentes americanos, inclusive Ronald Reagan, também tinham Bíblias. Por que Trump fez a escolha de Obama, a Bíblia de Lincoln?
Com informações do DailyMail.
Leitura recomendada:

19 de janeiro de 2017

Observatório da Direita, da entidade esquerdista People for the American Way, está atrás de Julio Severo, de novo… 2


Observatório da Direita, da entidade esquerdista People for the American Way, está atrás de Julio Severo, de novo… 2

Julio Severo
O Observatório da Direita (em inglês, Right Wing Watch), uma grande organização socialista dos EUA, me “expôs” na semana passada, mais uma vez, para sua audiência esquerdista nos EUA por opiniões politicamente incorretas.
O Observatório da Direita disse:
Julio Severo afirma que o Departamento de Estado de Obama fomentou a “guerra cultural em favor da agenda homossexual” no mundo inteiro que foi executada por aquela “neocon pró-sodomia,” Hillary Clinton.
O Observatório da Direita expôs, ao mesmo tempo, James Dobson, Cindy Jacobs, Lou Engle, Lance Wallnau e Rick Joyner apenas por expressarem opiniões conservadoras odiadas pela esquerda dos EUA.
Outros líderes conservadores proeminentes frequentemente atacados pelo Observatório da Direita são: Scott Lively, Pat Robertson, Peter LaBarbera, Tony Perkins, Matt Barber, Linda Harvey, Bill Federer, Michael Savage, Alex Jones, Joseph Farah, Jerry Falwell Jr., Jane Chastain, Erik Rush, Bryan Fischer, Michele Bachmann, James Dobson, Dinesh D’Souza, Barbara Simpson, Mat Staver e muitos outros.
Esta não é a primeira vez que o Observatório da Direita me expôs. Em outubro do ano passado o Observatório da Direita disse:
Julio Severo proclama que “A neocon Hillary e seu vice católico querem expurgar os Estados Unidos de conservadores cristãos reais… Os reais Pais Fundadores da América, inclusive o primeiro presidente americano George Washington, eram brancos, protestantes e conservadores. Eles não eram pró-aborto, pró-sodomia e neocons. Eles nunca apoiariam a neocon Hillary.”
Naquele mesmo mês, o Observatório da Direita disse:
O site BarbWire de Matt Barber publicou um artigo na segunda-feira escrito pelo colaborador frequente Julio Severo, que ficou alarmado com uma “reunião da comunidade bissexual” na Casa Branca no mês passado e, de forma principal, com o discurso de um índio sioux que se descreve como bissexual que começou sua apresentação invocando “o Grande Espírito, Wakan Tanka, para guiar nossas palavras e pensamentos de modo que falemos com verdade e força.”
Numa coluna intitulada “Bisexual Indian Invokes Demons At White House” (Índio bissexual invoca demônios na Casa Branca), Severo escreveu que o homem havia invocado “espíritos homossexuais,” assim infestando a Casa Branca de demônios que só podem ser expulsos por “pessoas que conhecem e usam a autoridade do nome de Jesus.”
“Uma cultura homossexual é uma cultura de possessão demoníaca,” escreveu ele. “A Casa Branca virou morada de demônios?”
O proeminente site ateu americano Patheos também criticou minha perspectiva sobre demônios. Eles não acreditam em nenhuma atividade de Deus e demônios neste mundo. Num artigo intitulado “The White House Must Be Exorcised Of Bisexual Native American Demons, Says Christian Writer” (A Casa Branca Precisa de Exorcismo de Demônios Indígenas Bissexuais, Diz Escritor Cristão), Patheos disse, “Severo descreveu os espíritos/demônios gays como sendo ‘invisíveis, letais e destrutivos’ — o que é fascinante considerando que, até onde sabemos, ninguém nunca foi de fato assassinado por um…”
O artigo do Patheos gerou 110 comentários de ateus furiosos contra Severo.
Em outro artigo ontem, o Observatório da Direita disse: “Julio Severo avisa que se ‘Hillary for eleita, todos nos Estados Unidos e no mundo pagarão caro pelo agressivo ativismo abortista e homossexualista dela.’” (O artigo em português é este: “Por que os evangélicos preferem Donald Trump a Hillary Clinton?”)
O Observatório da Direita expôs, ao mesmo tempo, a Universidade Liberdade, Jerry Falwell Jr., Jane Chastain, Erik Rush, Bryan Fischer, Paula White, Michele Bachmann, Samuel Rodriguez, James Dobson e Mat Staver apenas por expressarem opiniões conservadoras odiadas pela esquerda dos EUA.
Eles também me “expuseram” em 28 de setembro de 2015:
Finalmente, Julio Severo não está contente com a nomeação de Eric Fanning como ministro do Exército dos EUA: “Tenho certeza de que no caso de Obama e de Fanning, o Pai dos Estados Unidos aprovaria sentença neles e trataria, com nojo e ódio, a sodomia e defesa da sodomia deles como um crime infame. No mínimo, Obama seria expulso da presidência dos EUA e Fanning seria expulso do Exército, ambos com desonra, para nunca mais voltarem. Ambos cometeram traição contra o Pai dos Estados Unidos.”
O texto completo em português está aqui: Obama nomeia homossexual assumido para liderar Exército dos EUA
Eles também me “expuseram” em 30 de junho de 2015:
Julio Severo avisa que “A homossexualidade trouxe destruição para Sodoma, e trará destruição para qualquer cidade ou superpotência que a adote. Um remanescente de cristãos fiéis a Deus precisa alertar acerca do perigo da sodomia e apoiar esforços para proteger crianças e suas famílias contra isso.”
Meu texto completo em português está aqui: “Casamento” homossexual dos EUA afetará outros países
Em 18 de junho, o Observatório da Direita de novo me “expôs” dizendo:
Finalmente, Julio Severo quer ver Scott Lively nomeado “como embaixador especial dos Estados Unidos para os Direitos Humanos das Crianças e Sua Proteção contra a Agenda LGBT.”
De novo, o Observatório da Direita leu minha opinião politicamente incorreta no Barbwire.
O que o Observatório da Direita, cujo dono é a entidade People for the American Way, quer?
De acordo com o WND, um dos maiores sites conservadores do mundo, People for the American Way (PFAW) é “uma organização socialista ateísta que, por meio de publicações como seu ‘Right Wing Watch’ [Observatório da Direita] se dedica à destruição dos conservadores em geral.” 
De acordo com seu site, o Observatório da Direita tem uma missão especial de atacar conservadores que se opõem à agenda gay, ao aborto e à ideologia muçulmana.
O Observatório da Direita “expôs” minha opinião em outras vezes também, e eu respondi aqui: Crítica esquerdista perturbada de People for the American Way contra um conservador brasileiro
Qual é a intenção deles?
Em 2011, o WND havia feito uma reportagem (a versão em português está neste link) sobre a monitoração do Ministério de Segurança Nacional dos EUA contra meu blog. Qual era a intenção deles?
No mesmo ano, o WND fez uma reportagem, que se tornou manchete (a versão em português está neste link), sobre o PayPal cortando minha conta depois da campanha de uma organização homossexual nos EUA.
Por que o Golias (Observatório da Direita, Ministério de Segurança Nacional dos EUA, etc.) monitora e se preocupa com um pequeno Davi?
Leitura recomendada:

18 de janeiro de 2017

Como ajudar Julio Severo por meio da conta de PayPal do Instituto Judaico de Consciência Global dos EUA


Como ajudar Julio Severo por meio da conta de PayPal do Instituto Judaico de Consciência Global dos EUA

Julio Severo
Depois de mais de cinco anos banido do PayPal por causa de uma campanha internacional de militantes homossexuais nos Estados Unidos, tenho uma boa notícia para os leitores e apoiadores que usavam o PayPal como o jeito mais fácil para fazer suas contribuições chegarem até mim. Não, minha conta não foi restaurada.
Entretanto, o Instituto Judaico de Consciência Global (IJCG), uma organização judaica com sede nos EUA, está oferecendo a meus leitores e apoiadores a oportunidade de fazerem contribuições para mim por meio da conta de PayPal do IJCG.
Se você tem uma conta PayPal e quer começar a apoiar meu trabalho pró-família ou renovar o apoio que você já dava por meio do PayPal anos atrás, por favor faça isso por meio do Instituto Judaico de Consciência Global neste LINK.
Aperte o botão na página do IJCG e você poderá facilmente fazer sua contribuição.
Doe hoje para apoiar um trabalho que os militantes homossexuais têm há anos buscado banir e censurar. CLIQUE NESTE LINK.
Você pode confirmar sua doação efetuada enviando mensagem para mim neste email: juliosevero@hotmail.com
O Instituto Judaico de Consciência Global busca dar a toda a humanidade maior consciência da existência dos valores e princípios universais que dependem de ensinos bíblicos.
A mensagem do IJCG é:
Mantenha a voz de Julio viva!!
​Julio Severo é um blogueiro lendário (em 4 línguas: inglês, português, espanhol e alemão) e jornalista investigativo de liberdade religiosa, tanto no Brasil quanto no mundo inteiro. Como um ativista individual, seu trabalho foi tão eficaz que atraiu a atenção de ativistas gays que orquestraram uma campanha para impedi-lo de receber contribuições diretamente por meio da internet. Até aquele momento, o apoio principal que Julio recebia para seu ativismo cristão era mediante contribuições enviadas diretamente a ele por meio do PayPal e era o que sustentava a ele e sua família.
​Em janeiro de 2012, a revista Charisma noticiou uma classificação, feita pela Comissão Cristã Anti-Difamação, dos dez maiores atos anticristãos durante 2011. Entre eles estava uma campanha de ativistas homossexuais fazendo com que o PayPal investigasse transferências online de dinheiro para várias “organizações cristãs pró-família.” Embora vários indivíduos ou organizações pró-família tivessem sido inicialmente visados 5 anos atrás, Julio foi a única pessoa que perdeu sua possibilidade de receber ajuda financeira. A razão dada foi que ele não era parte de uma entidade dos EUA. (O PayPal lhe enviou uma carta declarando que não podia processar a ajuda financeira que ele recebia porque ele não estava funcionando dentro dos Estados Unidos conforme uma organização aprovada pela lei americana 501(c)(3).)
​O efeito no Julio tem sido devastador, deixando-o financeiramente aleijado e isolado de muitos de seus apoiadores. Seu ativismo incessante depende de encontrar um meio aceitável para seus contribuintes o ajudarem. Pelo fato de que o IJCG é uma entidade legal dentro dos Estados Unidos, e aceitará contribuições designadas para ele, Julio pode finalmente satisfazer aos requisitos impostos. Ele está esperando reconstruir uma base de leitores que estejam dispostos a sustentar financeiramente seu trabalho em questões socialmente conservadoras como direitos dos pais ao homeschooling e questões pró-vida e pró-família. Ele inicialmente buscar arrecadar um mínimo de 25 mil.
​Julio é um evangélico carismático devoto e praticante que está vivendo sua fé. Ele tem uma esposa e sete filhos.
​Julio é um dos fundadores da Rede Nacional Pró-Vida e Pró-Família no Brasil e é muito conhecido em círculos conservadores sociais como blogueiro, autor de livros e ativista. Ele é o autor do livro “Prophetic Prayers” (Orações Proféticas), publicado pela editora americana WestBow, uma divisão das editoras Thomas Nelson & Zondervan. Suas obras têm sido mencionadas no Congresso do Brasil e em várias grandes revistas evangélicas brasileiras. Além disso, muitos sites brasileiros e americanos (por exemplo, o Barbwire.com) publicam seus artigos.
​Seus blogs são muitas vezes descritos como expressões da voz do Reino de Deus. Como o próprio Julio escreveu num de seus blogs: “No deserto de desinformação de revistas, jornais e blogs que espelham a voz da ideologia e do sistema, Deus pode conduzir até por meio de sonhos aqueles que precisam conhecer a verdade. Esse é o valor que Deus dá aos blogs que espelham a Sua voz.”
Vários anos atrás, ele foi forçado a deixar o Brasil por causa de falsas acusações criminais contra ele por “homofobia,” uma acusação que ele nega fortemente. Em toda a sua ocupação, devido ao impacto feito por seus livros, atividade de internet e ativismo público sólido, ele tem sido perseguido e hostilizado. Apesar disso, ele continua a ser um guerreiro na guerra cultural e precisa de sua ajuda para sobreviver.
Para fazer uma contribuição, CLIQUE NESTE LINK.
Se você não usa PayPal, mas pode contribuir via Banco Itaú, CLIQUE NESTE LINK.
Leitura recomendada:

17 de janeiro de 2017

China combate “crise” de masculinidade com novo livro escolar para meninos


China combate “crise” de masculinidade com novo livro escolar para meninos

Comentário de Julio Severo: A Bíblia diz que quando aqueles que conhecem a verdade se calam, Deus pode usar as pedras — gente dura — para clamar e falar o que outros deveriam estar falando. Enquanto nos EUA e no Brasil livros pró-homossexualismo para crianças nas escolas se espalham, a China está combatendo essa feminilização da masculinidade. Nesse aspecto, a China ganhou do Brasil e dos EUA. A China pode ter um milhão de coisas erradas, mas nesse aspecto, ela está certíssima. Leia o artigo da FoxNews:
Ao que tudo indica a China está preocupada que seus meninos estejam se tornando efeminados demais. A solução da China: um livro escolar que promove a masculinidade. O livro se chama “Homenzinhos.”
O livro ilustrado fala sobre pais e filhos, e incentiva os meninos a dar prioridade ao seu lado masculino, com administração financeira e outros assuntos ostensivamente adequados para homens.
A NBC News informa que a preocupação é generalizada e que os cidadãos culpam a “crise sexual” em tudo desde muito trabalho doméstico (e pouca atividade física) a serem mimados pelos pais que tiveram permissão de ter só um filho. “As meninas estão ficando mais como os meninos enquanto os meninos estão se tornando mais como meninas, introvertidos e acanhados,” se queixa um pai.
Um jornal de língua inglesa na China culpou o problema percebido nos atores e estrelas populares “efeminados” na cultura japonesa e coreana.
O novo livro, que contém seis capítulos, foi impresso em dezembro pela Editora Educacional Xangai e foi dado como teste em algumas escolas. A ideia é que os meninos serão ensinados com o livro durante a aula, enquanto as meninas não terão aula, informa o jornal South China Morning Post.
A antropóloga Tiantian Zheng disse a NBC que a preocupação sobre a masculinidade é vista como prioridade entre autoridades governamentais, e ela indica que o resultado pode ser a criação de escolas de ensino médio voltadas exclusivamente para estudantes do sexo masculino.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês da FoxNews: China fights masculinity 'crisis' with new textbook for boys
Leitura recomendada:

15 de janeiro de 2017

Crivella escolhe homossexual presbiteriano para chefiar secretaria de defesa de causas LGBT


Crivella escolhe homossexual presbiteriano para chefiar secretaria de defesa de causas LGBT

Julio Severo
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, escolheu Nélio Georgini, de 41 anos, para chefiar a Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS). Ele era coordenador de Educação do Partido Republicano Brasileiro (PRB), o mesmo partido de Crivella.
Nélio Georgini
O jornal O Globo disse que Georgini pertence à igreja presbiteriana e vive amasiado com outro homem, o bancário Ronie Adams. Falando ao jornal O Globo, ele declarou: “Vou manter todos os programas de meu antecessor. Meu princípio é que todos têm o direito à felicidade.” O cargo dele está subordinado diretamente ao gabinete do prefeito Crivella.
Homossexualidade é felicidade? Impor a agenda de gênero nas escolas é felicidade? Só se for em Sodoma.
Como é que um prefeito evangélico pode manter os programas anteriores? Os programas do chefe anterior da CEDS eram marcados por uma militância estridente pelas causas gays, inclusive a promoção da ideologia de gênero nas escolas.
O caso de Nélio, que é um ativista gay presbiteriano, é parecido com outro ativista gay presbiteriano que recentemente defendeu a Universidade Presbiteriana Mackenzie.
Ao nomear um ativista gay para uma secretaria que deveria, por bom senso, ter sido eliminada, Crivella mostra que não pretende reverter os avanços da agenda gay. Pelo contrário, sua escolha dará prosseguimento a esses avanços.
Já que era do interesse de Crivella, que já foi bispo, nomear um presbiteriano para chefiar uma secretaria, por que ele não escolheu um líder presbiteriano idôneo? Ele poderia, por exemplo, escolher o Pr. Hernandes Dias Lopes para chefiar uma Secretaria da Promoção da Família Natural, que tivesse como meta defender os valores morais tradicionais. Em vez de investir nas CEDS, que não têm utilidade, ele poderia investir em tal secretaria pró-família.
Não há falta de bons presbiterianos no Brasil, mas quando até a Universidade Presbiteriana Mackenzie prefere contratar ativistas anti-família em vez de bons presbiterianos, o que esperar de Crivella, que não é presbiteriano?
Crivella pode ter se esquecido de seus compromissos com Deus, mas Ele não se esqueceu de que um dia, cedo ou tarde, ele prestará contas a Ele. Até lá, todos os homens (inclusive a grande mídia) que ele tanto teme hoje, terão todos ido. Será então só entre ele e Ele.
Espero que Crivella dê um telefone ao Pr. Hernandes e exonere o Nélio.
Com informações do GospelPrime e O Globo.
Leitura recomendada:
Leitura recomendada sobre presbiterianos e apostasia: